Mão Santa ameaça anular sessão que votou TV pública

O senador Mão Santa (PMDB-PI) ameaçou hoje entrar com uma ação judicial junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para anular a sessão do Senado da última terça-feira, na qual foi aprovado o projeto de lei que instituiu a Empresa Brasil de Comunicação, criando a emissora pública TV Brasil. O senador disse que foi "castrado" ao não poder, a exemplo dos demais senadores, discutir e encaminhar a votação do projeto de lei, uma vez que o presidente do Senado, Garibaldi Alves, atendeu a requerimento do líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR) e permitiu que apenas os líderes partidários falassem."Vou procurar o meu autêntico líder, que é o senador Pedro Simon [PMDB-RS], e meus advogados, para saber sobre a viabilidade da ação judicial junto ao STF", disse Mão Santa. O senador pelo Piauí criticou a postura de Romero Jucá, que, para ele, "não tem virtudes para ser líder", e também a do presidente do Senado. Na sua avaliação, Garibaldi Alves "fraquejou" ao não permitir que os senadores se manifestassem durante a votação da medida provisória. As informações são da Agência Senado.

PAULO R. ZULINO, Agencia Estado

14 de março de 2008 | 11h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.