Reprodução / Facebook
Reprodução / Facebook

Manuela, do PCdoB, diz duvidar de formação de frente de esquerda

Candidata à Presidência da República, Manuela disse que, caso uma saída conjunta seja construída, ela poderia deixar a sua candidatura

Cristian Favaro, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 03h27

SÃO PAULO - A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D'Ávila, disse duvidar de uma formação de frente de esquerda no primeiro turno das eleições para o Planalto neste ano. D'Ávila reiterou que, caso uma saída conjunta seja construída, ela poderia deixar sua candidatura, mas, "na vida real, hoje, a maior tendência é de que isso não se materialize". A fala foi feita em entrevista ao Roda Vida, da TV Cultura, na noite de segunda-feira, 25.

Mesmo assim, a pré-candidata defendeu a importância do diálogo na política e confirmou conversas entre sua base com outros pré-candidatos e siglas, sobretudo com Ciro Gomes (PDT), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Guilherme Boulos (PSOL). "É preciso conversar. É preciso conversar mais. É preciso quebrar esse ambiente de ódio na política", argumentou. 

+ Manuela D'Ávila recua e diz que não tem motivos para retirar candidatura

+ Manuela D'Ávila diz que eleições terão quatro candidatos de esquerda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.