Mantida indenização para filhos de vítima do Bateau Mouche

Dois filhos de uma das 55 vítimas fatais do acidente com o barco Bateau Mouche, que naufragou no réveillon de 1989 no Rio de Janeiro, terão direito a receber, mensalmente, 15 salários mínimos, durante 22 anos.O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão da Justiça do Rio que condenava a União e as agências de turismo Bateau Mouche e Itatiaia a pagar "de forma solidária" a indenização a R.M.A e B.M.A., que perderam o pai no acidente. O STJ confirmou também o valor da indenização por danos morais, que equivale a 30% do total a ser pago mensalmente por mais de duas décadas, além do reembolso das custas processuais.A União recorreu da decisão da Justiça carioca ao STJ, "alegando que as crianças não seriam parte legítima a integrar o processo" e questionando a sua responsabilidade pelo acidente. O relator do caso no STJ, ministro Carlos Alberto Menezes Direito, argumentou que "foram comprovadas falhas do serviço público de fiscalização e vistoria executado pela Capitania dos Portos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.