Mantida condenação de oficiais no caso Carajás

Foi mantida nesta sexta-feira, por unanimidade, a condenação do coronel Mário Pantoja a 228 anos de prisão e do major José Maria Oliveira a 154, pelas mortes de 19 sem-terra e por ferimentos em outros 66 integrantes do MST em abril de 1996 em Eldorado dos Carajás, no sul do Pará. A decisão foi da 2ª Câmara Criminal Isolada do Tribunal de Justiça do Pará. Também por unanimidade, os desembargadores mantiveram a absolvição dos 124 sargentos, cabos e soldados envolvidos no episódio. O coronel e o major tiveram decretada a prisão ao perder o recurso para a anulação de seus julgamentos. Ambos respondiam ao processo em liberdade. O MST e seus advogados protestaram contra o resultado, anunciando que irão recorrer contra a absolvição dos 124 militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.