Mantega quer limite no aumento de salário do Judiciário

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que é preciso impor limites ao aumento dos salários do Judiciário. Ele admite que é preocupante tentativas indiscriminadas de aumento de salário, como neste caso, porque gera efeitos em cascata em toda a máquina pública. Ele disse que não se trata de engessar os aumentos, mas de estabelecer uma regra para os reajustes, não só do Judiciário, mas de todas as esferas de governo (Executivo, Legislativo, Estados e municípios). Mantega disse que isso faz parte das medidas que o governo está preparando dentro do programa de crescimento. "Por isso nos preocupa a proposta do Judiciário. Todos os demais segmentos vão querer os mesmos benefícios", afirmou o ministro, acrescentando que as medidas do governo não estão definidas ainda. "Nós achamos que tem que ter aumento real, mas tem que ser regrado, balizado e não pode ser indiscriminado". Perguntado se os juros vão baixar na reunião desta semana do Copom, Mantega brincou: "pergunta para o Meirelles", referindo-se ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.