Mantega evita comentar ações contra tributos no STF

Na semana passada, o DEM entrou com ações no tribunal contra pacote do governo para compensar a CPMF

ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

16 Janeiro 2008 | 12h10

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, evitou responder sobre as ações encaminhadas pela oposição ao Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender as medidas de aumento de tributos anunciadas pelo governo no início do ano, como compensação da perda de arrecadação com o fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Ao ser perguntado sobre o assunto, em entrevista na portaria do ministério, Mantega entrou no prédio, sem responder.   Veja Também:      Múcio se reúne com defensores de novo imposto para saúde  Na semana passada, o DEM entrou com ações diretas de inconstitucionalidade (Adin) no tribunal para tentar revogar o decreto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que aumentou as alíquotas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). A medida foi seguida pelo PSDB, que também protocolou uma Adin no STF na quinta-feira passada, questionando o aumento da IOF.

Mais conteúdo sobre:
CPMF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.