Manobra no Senado limita fim do voto secreto

A Comissão de Constituição do Senado (CCJ) aprovou nesta quarta-feira a proposta de emenda constitucional que estabelece o voto aberto nos processos de cassação de mandato de parlamentares. O projeto original sobre o fim do voto secreto, que é mais abrangente , é de autoria do senador Sérgio Cabral (PMDB-RJ). Mas a CCJ decidiu desmembrá-lo, a fim de deixar a discussão dos demais casos para outra ocasião, já que não há consenso entre os senadores. Na terça-feira, a Câmara aprovou em primeiro turno o fim do voto secreto para todas as votações.No final da manhã desta quarta-feira, a CCJ discutia o requerimento pedindo que o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, compareça à comissão para esclarecer as contradições entre o que ele falou à CPI dos Bingos e a entrevista do presidente Lula no Jornal Nacional. Okamotto disse que Lula não sabia do pagamento que ele fez de uma dívida de R$ 29 mil do candidato ao PT e na entrevista Lula admitiu que conhecia o fato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.