Manobra de tucano deve adiar votação do caso Renan em plenário

O líder do PSDB no Senado, ArthurVirgílio (AM), afirmou nesta segunda-feira que vai forçar oadiamento da votação que poderia cassar o mandato do presidenteda Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). Relator do caso contra opeemedebista na Comissão de Constituição e Justiça, o tucanodisse que não entregará seu parecer nesta semana, protelando adefinição sobre o caso. Se Virgílio entregasse o texto à CCJ na quarta-feira, comoera previsto, o plenário do Senado poderia votar no diaseguinte a recomendação do Conselho de Ética da Casa, que pedea perda de mandato de Renan, acusado de utilizar "laranjas"para esconder a aquisição de veículos de comunicação emAlagoas. Parlamentares são proibidos de deter meios decomunicação. "A oposição teme um acordão envolvendo CPMF e o mandato dosenador Renan. Por isso, não vou apresentar nesta semana o meuparecer na CCJ", disse o líder do PSDB a jornalistas,referindo-se ao interesse do governo nos votos dos senadorespara prorrogar até 2011 a CPMF. "A tendência é de jogo combinado. O mandato do senadorRenan pela aprovação da CPMF", afirmou o senador. Virgílio foi indicado para relatar o caso pelo presidenteda CCJ, senador Marco Maciel (DEM-PE) também na segunda-feira. O presidente interino do Senado, Tião Viana (PT-AC), dissemais cedo que estava mantida para quinta-feira a votação doprocesso de Renan. A sessão, quando acontecer, será aberta, conforme novaregra da Casa. Mas a votação permanece secreta. A oposição avalia que Renan será beneficiado se for julgadopelo plenário antes da apreciação da proposta de emendaconstitucional da CPMF. "O PMDB deve pressionar para que a votação (do caso Renan)aconteça antes da CPMF porque sabe que se ficar para depois oPT pode votar pela cassação", disse a jornalistas o senadorPapaléo Paes (PSDB-AP). A proposta da CPMF deve dar entrada no plenário nestaterça-feira, mas vai cumprir prazos regimentais. Renan já foi absolvido, em 12 de setembro, da primeirarepresentação, acusado de pagar pensão com recursos de umlobista, e ainda se livrou no conselho de representação sobrefavorecimento a uma cervejaria. Há outras duas representaçõescontra ele em tramitação. (Por Carmen Munari)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.