Manifestantes ocupam Secretaria de Agricultura da Bahia

Vinte dias depois do fim da controversa ocupação, por parte de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Secretaria Estadual de Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri) da Bahia voltou a ser invadida, desta vez por cerca de 1,2 mil integrantes dos Movimentos dos Trabalhadores Assentados, Acampados e Quilombolas (Ceta) e dos Trabalhadores Desempregados (MTD).

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

09 de maio de 2011 | 16h00

Os manifestantes chegaram à secretaria reivindicando a ampliação das ações de reforma agrária e melhorias nos assentamentos. Eles ocupam áreas externas e internas da Seagri, incluindo corredores e escadarias do prédio, até a porta do gabinete do secretário, Eduardo Salles.

Como na ocupação anterior, tanto o governador, Jaques Wagner (PT), quanto Salles estão em viagem - o que deve fazer com que a invasão dure até a semana que vem. Os manifestantes já anunciaram a disposição de pedir ao governo auxílio na alimentação e na infraestrutura, como fizeram os integrantes do MST. A secretaria divulgou que, "por enquanto", os manifestantes não terão auxílio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.