Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Manifestantes marcam 'beijaço de repúdio' contra Marco Feliciano

Movimento pede que deputado renuncie à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias

Isadora Peron, de O Estado de S. Paulo,

20 de março de 2013 | 14h32

SÃO PAULO - Os protestos contra a escolha do deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP) para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara continuam. Para o próximo sábado, 23, os manifestantes planejam fazer um "beijaço de repúdio" contra Feliciano em São Paulo, na esquina da Avenida Paulista com a Consolação.

Acusado de fazer comentários racistas e homofóbicos, o deputado vem sendo alvo de manifestações desde que o seu nome foi indicado pelo PSC para ocupar o cargo. Ele tomou posse no último dia 7.

O evento, marcado para as 17h, está sendo convocado pelo Facebook e diz ter como objetivo "combater o ódio com o amor". Os organizadores do ato convidam pessoas hétero e homossexuais a darem um beijo para protestar contra a permanência de Feliciano à frente da comissão.

"Somos um coletivo de liberdade e diversidade, então que venham héteros, gays, lésbicas, trans, afrodescendentes, portadores de deficiência, seguidores de religiões menos favorecidas, feministas... Que venham TODOS aqueles prezam por um Brasil melhor, mais democrático, e livre para todos nós seres Humanos", diz a descrição do evento.

O movimento que pede a saída de Feliciano se compara à mobilização social que, em 1992, resultou no impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.