Manifestantes 'lavam' portão de Arruda em Brasília

Uma carreata de mais de 400 carros, com buzinaço, percorreu hoje cerca de 50 quilômetros de Brasília e cidades satélites, em mais um dia de manifestações em defesa do afastamento do governador José Roberto Arruda (DEM), acusado de comandar um esquema de distribuição de propinas entre parlamentares e autoridades do governo. O ato terminou com a lavagem do portão de entrada da residência oficial de Águas Claras.

VANNILDO MENDES, Agencia Estado

12 de dezembro de 2009 | 15h41

Com baldes e vassouras em punho, os manifestantes gritavam palavras de ordem contra Arruda, enquanto um carro pipa lançava jatos de água na frente do portão. Apesar do forte policiamento em volta do imóvel, não houve confronto. Dois dias atrás, a Polícia Militar havia mobilizado mais de mil homens, inclusive a tropa de choque e a cavalaria, numa repressão que deixou nove feridos. Manifestações cada vez mais ruidosas têm sido realizadas em Brasília desde o fim de novembro, após a Operação Pandora, que desmantelou o chamado mensalão do DEM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.