Manifestantes lavam calçada do prédio de FHC em SP

Cerca de 60 manifestantes ligados a movimentos sociais e sindicatos da CUT fizeram um ato em frente ao prédio onde mora o presidente Fernando Henrique Cardoso, na Rua Maranhão, em Higienópolis, na capital paulista. Munidos de luvas, vassouras, baldes, água e sabão em pó, os manifestantes lavaram a calçada do prédio, sob as palavras de ordem "Fora já daqui FHC e FMI".O ato durou cerca de meia hora e atraiu a atenção dos moradores dos prédios vizinhos ao do presidente. Segundo o dirigente da executiva nacional da CUT, Jorge Luiz Martins, esse é o primeiro ato do movimento intitulado "Fora FHC, fora FMI".Ele alega que não basta a cassação do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e do ex-senador José Roberto Arruda (sem partido-DF). "Pedimos a saída do FHC. Queremos que o dinheiro desviado na corrupção seja aplicado em políticas públicas", disse.Segundo o dirigente do PSTU, José Maria de Almeida, o movimento quer promover "uma faxina geral contra a corrupção", e a lavagem da calçada onde mora o presidente Fernando Henrique foi seu primeiro ato simbólico. Participam do ato o MST, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, Campinas e São José dos Campos, o Sindicato dos Servidores Federais, o Movimento dos Sem Teto da capital, e militantes do PSTU, PT e PC do B.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.