Manifestantes invadem prédio de Ministério

Representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens invadiram esta manhã o prédio do Ministério de Minas e Energia. Segundo o comandante da Polícia Militar, coronel Hellen Futuro Rocha, cerca de 500 manifestantes arrombaram a portaria principal do Ministério. Eles invadiram o térreo e o primeiro andar do prédio. A invasão ocorreu às 6h30. Cinquenta homens da Polícia Militar foram deslocados para o local e conseguiram que os manifestantes deixassem o prédio, sem resistência.Os manifestantes foram levados ao estacionamento do Ministério, onde estão aguardando uma audiência com o ministro José Jorge. Segundo o líder do movimento, Hélio Mocca, uma comissão de 40 pessoas deverá ser recebida hoje à tarde pelo ministro. A comissão estará representando 1 milhão de pessoas que estão desalojadas em todo o País, em razão da construção de barragens por empresas federais, estaduais e privadas.Na reunião com o ministro, o grupo de manifestantes deverá apresentar quatro reivindicações: que o governo obrigue as empresas que já construíram barragens a negociar uma indenização com os desalojados; que sejam criados critérios de negociação e indenização, no caso de desocupação de áreas para a construção de barragens; participação dos integrantes do movimento na discussão para a construção de 494 barragens, previstas para até 2015 e criação de um crédito especial de R$ 30 mil para cada desalojado, com subsídios de 50% e pagamento em 10 anos.Segundo Mocca, cerca de 1.800 manifestantes estão em Brasília desde segunda-feira. Ele explicou que a invasão do prédio do Ministério teve o objetivo de chamar a atenção do governo, já que há oito dias o movimento vem tentando, sem sucesso, audiências com os ministros do Meio Ambiente, Minas e Energia, e Casa Civil além da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.