Manifestantes entram com ação contra obra no São Francisco

Os integrantes de movimentos sociais acampados há uma semana em Brasília contra a transposição do rio São Francisco protocolaram nesta sexta-feira, 16, no Supremo Tribunal Federal (STF), uma ação popular contra as obras. Ainda nesta tarde, os manifestantes e o bispo de Barra (BA), d. Luiz Flávio Cappio, um dos principais opositores do projeto devem falar sobre o assunto. Logo em seguida, será feito ato de encerramento da manifestação.Na quinta-feira, cerca de 500 ativistas qfizeram uma caminhada desde a Esplanada dos Ministérios até o Congresso. Durante o trajeto, alguns manifestantes tentaram invadir o Ministério da Integração Nacional. Os seguranças reagiram e o confronto resultou em uma pessoa levemente ferida e deixou os vidros das portas de entrada do prédio quebrados. Os manifestantes são contra a abertura de canais no rio São Francisco para levar parte de suas águas a regiões secas, porque consideram que irá prejudicar o curso do rio e não irá beneficiar às populações pobres, mas si aos grandes agricultores. A obra irá se estender por 2,7 mil quilômetros, e aguarda apenas uma licença do Ibama para começar. Na última terça-feira, o governo lançou licitações para a construção. A obra irá custar R$ 3.300 milhões e irá beneficiar 12 milhões de habitantes, segundo informações do governo federal.(Com AP)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.