Manifestantes do São Francisco têm que deixar acampamento

Eles foram notificados pela Justiça e protestam contra obras de integração do rio

Agencia Estado

03 de julho de 2007 | 14h46

Os manifestantes que estão acampados desde a última terça-feira em Cabrobó (PE), em protesto contra as obras de integração do Rio São Francisco, já foram notificados pela Justiça Federal sobre a ação de reintegração de posse ordenada pelo juiz federal Georgius Luís Argentini Principe Credidio, da 20ª Vara Federal de Salgueiro, na última sexta-feira.A informação é da assessoria de imprensa da Superintendência Regional da Polícia Federal de Pernambuco. A notificação foi entregue nesta segunda-feira, 2, por um oficial de justiça, acompanhado por policiais federais. Não há prazo determinado para a saída dos manifestantes.A PF diz que ainda estuda as estratégias que serão utilizadas para fazer a desocupação no local, caso a retirada dos manifestantes não seja pacífica. Segundo a assessoria de imprensa, policiais estão na área tentando acordo com os líderes do movimento e já registram avanços no sentido do entendimento. Todo o efetivo da delegacia de Salgueiro está disponibilizado para a primeira etapa de negociação com os manifestantes.Reação Mais cedo, a assessoria de imprensa do movimento Não à Transposição, formado por indígenas e integrantes de diversos movimentos sociais, havia informado que a iminência da ação de despejo não assusta os manifestantes que estão no local.Eles continuam tapando um buraco feito pelo Exército durante a visita do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, ao local. A assessoria informa que a área será utilizada pelos índios Truká para o plantio de arroz.O Comando Militar do Nordeste informa, em nota, que os trabalhos preliminares do projeto de transposição estão mantidos normalmente. A informação é que, em nenhum momento, o canteiro de obras do Exército foi ameaçado ou teve seus trabalhos e equipamentos danificados ou destruídos, pois no local ocupado pelos manifestantes não há pessoal e material de engenharia sendo empregados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.