Manifestantes chegam ao MS para protesto contra caiovás

Fazendeiros de diversos Estados brasileiros estão engrossando o protesto que acontecerá neste sábado, em Iguatemi, contra mais de 3 mil índios que invadiram este ano 14 fazendas na região. A cidade, a 270 quilômetros de Campo Grande, no extremo sul de Mato Grosso do Sul, já tem dezenas de manifestantes instalados em hotéis e barracas armadas ao longo da rodovia que liga Iguatemi e Japorã, local escolhido para a manifestação da qual, segundo estimativa da Federação da Agricultura, organizadora do evento, participarão pelo menos 5 mil pessoas.O presidente da entidade, Leôncio Brito, afirmou não ter nada programado. "Nós vamos decidir o que fazer na hora do protesto". O juiz federal Odilon de Oliveira, que decretou o despejo dos indígenas no mês passado, acredita que poderá ocorrer novo confronto entre fazendeiros e índios. "Eu particularmente acho que esse protesto é uma afronta para os caiovás. Eles não têm medo de fazendeiros", advertiu o magistrado.O movimento será na ponte sobre o Rio Iguatemi, o mesmo local do último protesto, no final do ano passado, quando os índios resolveram enfrentar os produtores rurais, obrigando intervenção imediata dos policiais que acompanhavam os ruralistas. Ninguém ficou ferido na ocasião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.