DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

'Manifestações são legítimas, mas golpismo não é aceitável', diz ministro

Responsável pelo diálogo do governo com os movimentos sociais, Miguel Rossetto criticou quem defende o impeachment de Dilma

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

14 de março de 2015 | 15h41

BRASÍLIA - O ministro da Secretaria Geral da Presidência, Miguel Rossetto, disse ao Estado que o governo respeita as manifestações convocadas para este domingo, 15, em todo o País, mas não aceita o desrespeito ao resultado das urnas.

"Nós lutamos pelo direito de opinião e todos as manifestações democráticas são legítimas. O que não é legítimo, não é legal, não é aceitável, é o golpismo", afirmou Rossetto.

Responsável pelo diálogo do governo com os movimentos sociais, Rossetto criticou quem defende o impeachment da presidente Dilma Rousseff. "Isso é um desrespeito à democracia, à legitimidade das eleições e deve ser combatido politicamente com vigor", insistiu o ministro.

O governo ficou aliviado com as manifestações promovidas nesta sexta-feira por CUT, UNE, MST e outras entidades, às vésperas dos protestos que pedirão o "Fora Dilma". "O movimento foi pacífico, mesmo em São Paulo, onde foi grande, o que é muito positivo", disse Rossetto. Os atos de sexta-feira, no entanto, tinham como bandeira a defesa da Petrobrás, dos direitos trabalhistas e da reforma política.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.