Manifestações marcam abertura da Rio+20

Cerca de dois mil manifestantes protestaram pacificamente em favela próxima à sede de conferência.

Júlia Dias Carneiro, BBC

20 Junho 2012 | 19h15

Enquanto chefes de estado se reúnem no Riocentro, manifestações pela cidade marcaram o dia de abertura das negociações de alto nível da Rio+20, organizadas pela sociedade civil.

Pela manhã, cerca de duas mil pessoas se reuniram na Vila Autódromo, favela a cerca de 800 metros do centro de convenções que sedia a Conferência da ONU para o Desenvolvimento Sustentável.

O maior protesto está marcado para a tarde desta quarta-feira, quando a Marcha dos Povos ocorre no Centro do Rio. A manifestação é convocada pela Cúpula dos Povos, evento da sociedade civil que faz um contraponto às negociações oficiais no Riocentro.

O protesto na Vila Autódromo reuniu defensores da comunidade, ameaçada de remoção pelas obras da Olimpíada de 2016, e manifestantes de movimentos indígenas, sem terra, quilombolas e pastoral de favelas, entre outros.

A manifestação foi pacífica, mas teve momentos de tensão, quando parte dos manifestantes, sobretudo dos grupos indígenas, se aproximaram do bloqueio de cerca de 120 homens do Exército e do Batalhão de Choque que os impedia de se aproximar do Riocentro. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
vídeo top verde rio+20 riocentro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.