Manifestação contra Bush reúne 30 ativistas do Greenpeace

Cerca de 30 ativistas do Greenpeace se reuniram na manhã desta quinta-feira, 8, no Monumento às Bandeiras, em São Paulo, para protestar contra a visita do presidente americano, George W. Bush, ao Brasil.Fantasiados, os manifestantes ocuparam o barco do monumento do escultor Victor Brecheret, no Ibirapuera, e estenderam uma faixa no local. "Etanol é pouco. Salvem o clima!". Essa foi a mensagem dirigida a Bush e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.De acordo com a coordenadora da campanha de Clima e Energia do Greenpeace, Rebeca Lerer, a idéia é pedir aos dois chefes de Estado que se comprometam a tomar medidas para combater o aquecimento global, além de um eventual acordo para produção de etanol.No Brasil, segundo ela, a principal demanda se refere à contenção do desmatamento da Amazônia que, de acordo com estimativas do Greenpeace, responde por 70% das emissões de gases que causam o efeito estufa no País.Os EUA, na avaliação da coordenadora, precisam se comprometer em diversificar sua matriz energética e estimular a conscientização ambiental da população. "Eles vão importar etanol do Brasil para continuar dirigindo suas picapes de 11 válvulas com uma única pessoa dentro", disse Rebeca.Durante a manifestação, dois ativistas utilizavam máscaras representando Lula e Bush. Sem economizar nos abraços e cumprimentos, ambos foram abordados por um homem que passava no local e aproveitou para fazer o seu próprio protesto. "Por que o Bush vem para o Brasil? Ele que vá lá para os EUA arrumar confusão, em vez de trazer problemas para nós", afirmou o técnico de mão-de-obra Elias Estevam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.