Agência Estado
Agência Estado

Mangabeira deixa governo por Harvard; ex-aluno assume lugar

Exoneração será publicada nesta 3ª; Daniel Vargas assume a Secretaria de Assuntos Estratégicos provisoriamente

Leonencio Nossa e Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo, e Agência Brasil,

29 de junho de 2009 | 13h46

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou a saída do ministro de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger. Em rápida entrevista no Itamaraty, depois do anuncio de medidas de estímulo à economia, Lula disse que Mangabeira está voltando para Harvard (EUA) onde leciona Direito há quatro décadas. A exoneração deve ser publicada nesta terça-feira, 30, no Diário Oficial da União. Em seu lugar, assumirá provisoriamente Daniel Vargas, secretário-executivo, e seu ex-aluno em Harvard.

 

Indicado pelo vice-presidente da República, José Alencar, de quem é correligionário no PRB, Mangabeira Unger tomou posse em 19 de junho de 2007. Em dois anos de pasta, o ministro coordenou a elaboração e a negociação com os estados do Plano Amazônia Sustentável (PAS) e a Estratégia Nacional de Defesa. Mangabeira ainda articulava projetos regionais para as regiões Nordeste e Centro-Oeste.

 

Para se reapresentar à universidade norte-americana, é preciso que Mangabeira seja exonerado.

 

Oficialmente, o ministro deixa o governo porque expira sua licença como professor e ele perderia o posto de professor titular. Há informação, não confirmada, de que o ministro pretendia trocar de partido e por isso perderia apoio do PRB.

 

Nos dois anos em que comandou a Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira polemizou com a área ambiental do governo. Primeiro, com a ex-ministra Marina Silva, que saiu do Ministério do Meio Ambiente por não ter ficado com a coordenação do PAS (ganha por Mangabeira). O sucessor de Marina, Carlos Minc, também teve divergências públicas com o ministro em função de críticas ao licenciamento ambiental e ao andamento do PAS.

 

Mangabeira fez também críticas à condução do Bolsa Família, pois defendia que o governo deveria oferecer porta de saída aos beneficiários do programa e focar os estratos mais próximos de se integrar à classe média.

 

Roberto Mangabeira Unger é carioca, nascido em 1947 e formado na antiga Faculdade Nacional de Direito. Ele tomou posse da então Secretaria de Planejamento de Longo Prazo em junho de 2007.

 

Texto ampliado às 17h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.