Maluf tenta salvar o pescoço da guilhotina partidária

O presidente de honra do PP, Paulo Maluf, promete desembarcar nesta terça-feira em Brasília para comandar pessoalmente a operação política destinada a salvar o próprio pescoço daguilhotina partidária. Diante da avalanche de denúncias sobre contas milionárias no exterior, que teriam sido abastecidas com dinheiro público, Maluf montou uma ofensiva para evitar que a executiva nacional pepista decida suspender sua filiação em reunião marcada para esta quarta-feira.Um dirigente nacional do PP confirmou que Maluf antecipou sua viagem para participar da reunião da bancada federal nesta terça à tarde, onde pretende fazer sua própria defesa. Mas o ex-prefeito de São Paulo começou nesta segunda mesmo sua ofensiva junto aos deputados federais. Ele entrou em ação ainda pela manhã, depois que o presidente do PP, deputado Pedro Corrêa (PE), confirmou a existência de duas propostas pedindo que sua filiação fosse suspensa.Maluf consumiu a segunda-feira em telefonemas aos 53 deputados do PP. Foram conversas longas, algumas de cerca de meia hora, todas insistindo que as denúncias eram mentirosas e que não tem dinheiro seu em contas no exterior. A alguns, queixou-se inclusive de que o líder Pedro Henri não gosta dele e estaria querendo persegui-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.