Maluf se absolve: "Fico só cinco minutos no purgatório"

Os pecados de Paulo Maluf, candidato do PP à Prefeitura de São Paulo, "são tão pequenos quanto o salário mínimo". Palavras do próprio Maluf, autoproclamado o único candidato "verdadeiramente cristão" entre os líderes da corrida eleitoral."Quando fizer seu julgamento, Deus vai dizer: ´Maluf, você fica no purgatório cinco minutos. Os seus pecadinhos são pequenininhos, os seus pecadinhos são do tamanho do salário mínimo que o PT deu para os trabalhadores, e as suas obras são de valor ilimitado para toda cidade´", disse o candidato, nesta quinta-feira, em visita a Itaquera, na zona leste.Nesta sexta, Maluf dá seu primeiro passo formal em busca do voto de cerca de 16% do eleitorado paulistano: os evangélicos. Ele tem audiência com o pastor José Wellington, presidente da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil. A equipe malufista tentará agendar encontros com outras quatro denominações evangélicas. Em Itaquera, onde fez visita ao comércio do bairro e cumprimentou eleitores, Maluf recebeu o apoio de pastores de igrejas da zona leste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.