Maluf recorre ao TSE contra reivindicação de Serra

O candidato do PP à prefeitura, Paulo Maluf, recorreu nesta quarta-feira ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar se livrar de dois direitos de resposta concedidos pela Justiça Eleitoral de São Paulo em favor do tucano José Serra. Um dos casos envolve o polêmico programa no qual duas pessoas conversam sobre dívidas da campanha de Serra à Presidência da República. "Até deficiente físico ficou sem receber", afirmou um dos interlocutores na propaganda.O outro direito de resposta questionado por Maluf refere-se ao seu programa no qual é veiculada a suspeita de que o tucano teria vendido um imóvel por um real. Nas reclamações protocoladas em Brasília, que têm pedidos de liminar, os advogados de Maluf alegam que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) paulista teria descumprido uma resolução do TSE segundo a qual os recursos têm de ser julgados em no máximo 24 horas, prazo que já teria expirado conforme a defesa do ex-prefeito. "O julgamento em sessão posterior do TRE, sem sombra de dúvidas, será inócuo, pois já terá se encerrado a propaganda eleitoral", afirmam os advogados.Sobre o programa no qual foram relatadas as dívidas de campanha de Serra, os advogados de Maluf sustentam que "os fatos divulgados na propaganda estão acompanhados de farta prova documental". "Além disso, a propaganda apresentou ex-funcionário da campanha eleitoral presidencial do PSDB, promovida no ano de 2002, o sr. Alexandre Areias, que trabalhou na referida campanha e possui créditos pendentes contra este último partido, o que só empresta maior credibilidade ao fato divulgado na propaganda", alegam os advogados de Maluf.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.