Maluf promete ter relação excepcional com Lula e Alckmin

Em campanha na região da Penha, zona leste da capital paulista, o ex-prefeito Paulo Maluf (PP) elogiou neste sábado o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e disse que, se eleito, terá um excelente relacionamento com ambos. "Meu relacionamento vai ser excepcional. Eu me dou muito bem com o governador Alckmin, uma pessoa muito afável e elegante. Com o governo federal não tenho problema algum, porque Lula é daqui de São Paulo e temos um relacionamento muito respeitoso. Nunca nos agredimos, e até pedi votos para ele no segundo turno das últimas eleições", explicou.Maluf criticou seus adversários na disputa pela sucessão paulistana. "Eu já fui governador. Dos candidatos a prefeito, sou o único que conhece o Estado. Meu relacionamento com o Alckmin vai ser muito melhor do que o da Marta." Ele rebateu críticas de José Serra, candidato à prefeitura pelo PSDB aos precatórios emitidos em sua gestão. "Ele perdeu a memória. Vou comprar para ele um remédio chamado ´Memoriol´. Serra foi o ministro do Planejamento do governo tucano que começou, com Pedro Malan, a política extorsiva de juros pornográficos", acusou. "Com a política de juros altos, ele quebrou não só a prefeitura, mas também o Estado. Serra foi o mais pernicioso ministro do Planejamento que o Brasil já teve", acusou.O ex-prefeito percorreu o comércio da região da zona leste acompanhado por candidatos a vereador, entre eles o cantor Agnaldo Timóteo. Maluf fez a alegria dos camelôs não só pela promessa de que eles trabalharão em paz, mas também pelas compras que fez. Pagou R$ 8 em um par de óculos para Agnaldo Timóteo, além de gastar R$ 15 em um CD do cantor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.