Maluf prefere ofender Alckmin a responder a acusações

O ex-prefeito Paulo Maluf (PPB) preferiu hoje ofender o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ao invés de responder diretamente a perguntas sobre as denúncias que vem sofrendo na Justiça. "Ele nasceu para ser vice. Ele é fraco, é frouxo", afirmou Maluf, durante entrevista à Rádio América, ao tentar responder à pergunta se estaria se fazendo de "vítima" diante de diversas denúncias contra ele, entre elas a de ter desviado verba pública para contas particulares em bancos da Suíça."Esses homens que estão aí, os tucanos, o que eles fizeram de bom para o Estado de São Paulo? Nada. Eu sei que a curto prazo (as acusações) podem me prejudicar. Mas as eleições serão somente no ano que vem, e até lá vai haver debate e eu vou botar o dedo da cara (dos adversários políticos)", disse.Em nenhum momento o ex-prefeito deu explicações diretas sobre as acusações que vem sofrendo. "Nunca pensei que esses tucanos tivessem tanto ódio no coração para armar não só contra mim, mas contra minha família. Eu nunca persegui ninguém. Sou homem bom, de bom coração. Agora, se teve alguma irregularidade na prefeitura, que processem o Maluf, agora (chamarem) minha santa mulher (para depor), isso eu repudio e não compreendo", declarou.Maluf aproveitou para ressaltar que será mesmo candidato. Só não deixou claro qual o cargo que disputará. "Não pendurei as chuteiras e nas eleições de outubro (de 2002) o meu nome estará na urna eletrônica. Agora, lá por abril eu confirmo se é para governador ou presidente da República", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.