Maluf faz acordo com Russomano e consegue sair candidato a prefeito

A candidatura de Paulo Maluf à Prefeitura de São Paulo foi homologada neste domingo em convenção do Partido Progressista (PP) que reuniu 200 pessoas no auditório de uma empresa seguradora na Avenida Nações Unidas, em Pinheiros. O nome de Maluf já havia sido escolhido domingo passado pela maioria da comissão provisória, mas a ata da convenção não tinha validade porque não recebeu a assinatura do presidente municipal do partido, deputado federal Celso Russomano.Na última sexta-feira, Maluf reuniu-se em sua casa com Russomano, os deputados federais Delfim Netto e Vadão Gomes e outros integrantes da cúpula do PP. ?O partido está pacificado?, declarou Maluf, ao chegar para a convenção em Pinheiros. A pacificação foi obtida mediante um acordo. Russomano terá apoio de Maluf para candidatar-se ao governo do Estado em 2006. ?Me ajuda agora que serei o seu estribo no futuro?, prometeu Maluf ao deputado que há duas semanas exigiu a formação de um conselho de ética para investigar as denúncias sobre contas milionárias em paraísos fiscais, das quais o ex-prefeito seria o beneficiário.Segundo Russomano, o conselho verificou que o Ministério Público ainda não ofereceu denúncia formal contra Maluf perante a Justiça. O relatório da Executiva Nacional do PP sustenta que nada impede a candidatura de Maluf. Nesta segunda-feira, o partido vai escolher o vice da chapa de Maluf na disputa pela sucessão de Marta Suplicy. Russomano pode ser o escolhido.Antes da convenção, Maluf repetiu promessas de campanha, afirmou que pretende ?ser apenas um bom prefeito? e fez críticas à administração Marta e ao PT, a quem acusou de ?massacrar o povo com tantos impostos?. ?Vou acabar com as malditas taxas do lixo e da luz?, assegurou.O candidato do PP também retrucou ataque de José Serra, candidato pela coligação PSDB-PFL, que no sábado disse que sua biografia não tem surpresas e que não precisa ficar se explicando o tempo inteiro, numa alusão a Maluf. ?Eu não vou fazer agressão a ninguém, mas vou citar a Marta, que disse: ?os vampiros do passado não voltarão??, respondeu o ex-prefeito, referindo-se ao escândalo no Ministério da Saúde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.