Maluf diz que está na base de Lula mas não aceita tudo

O candidato a prefeito Paulo Maluf (PP), respondendo a uma pergunta do adversário Ivan Valente (PSOL), afirmou no debate desta noite realizado pela TV Bandeirantes, que estar na base do governo federal não quer dizer concordar com tudo o que a administração federal faz. O PP faz parte da base de sustentação ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Depois, Valente criticou a "política neoliberal feita pelo PSDB, PT e PP" e disse que a dívida municipal "explodiu" no mandato do ex-prefeito Celso Pitta, afilhado de Maluf, na Prefeitura, impedindo investimentos públicos."Os juros estão sendo pagos até hoje." O candidato do PSOL a prefeito da capital paulista disse ainda que saiu do PT porque o partido ficou igual aos outros, até mesmo ao de Maluf. Maluf lamentou não poder fazer perguntas à candidata Marta Suplicy (PT), ex-prefeita e ex-ministra do Turismo. O ex-prefeito afirmou também que defende a "estatização" do Banco Central (BC). "O BC está nas mãos dos banqueiros, por isso que eles aumentam os juros. Por que no Japão, França e Alemanha os juros são baixos e não tem inflação?", questionou Maluf, para quem a política dos banqueiros é uma incongruência. Valente concluiu afirmando que essa "política neoliberal", em que os maiores bancos lucram até R$ 8 bilhões, foi feita pelo PSDB, PT e pelo partido de Maluf.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.