Maluf diz que a denúncia é coisa de "promotores bisbilhoteiros"

"Isso é mentira, não existe nenhumaconta no exterior, estão querendo me derrubar já que estou bemnas pesquisas". Foi assim que o ex-prefeito de São Paulo sedefendeu da informação divulgada oficialmente ao MinistérioPúblico de São Paulo pelo procurador-geral do Cantão de Genebra,Jean-Louis Crochet. Ontem, a Suíça abriu processo de instruçãosobre a existência de contas e movimentações financeiras em nomedo ex-prefeito. Paulo Maluf negou tudo e chegou a dizer que asinformações do procurador suíço é uma resposta a cartas enviadaspela Promotoria Pública de São Paulo requisitando informaçõessobre ele. "Isso nada mais é do que uma resposta àsbisbilhotices dos promotores", atacou. "Em linguagem jurídicao juiz quis dizer, ´ não me encham mais o saco", retrucou opepebista, em visita ao Vale do Paraíba ontem à tarde.Cansado de responder às mesmas perguntas, sempre sobre as contasbancárias no exterior e o suposto enriquecimento ilícito, opepebista disse que se alguém encontrar algum dinheiro em seunome em algum paraíso fiscal, doará todo valor para a Santa Casade São Paulo. "Quero saber das provas, por enquanto são sóacusações".O ex-prefeito acusou a Promotoria de Justiça da Cidadania deestar tentando impedir sua candidatura. "Vou esfregar as provasde que não tenho contas no exterior na cara dos promotores, queestão tentando transformar a promotoria pública em partidotucano".As visitas ao interior do Estado, que neste ano já percorreram200 cidades, vão continuar pelas regiões de Marília, Bauru,Franca, Ribeirão Preto e Presidente Prudente. Maluf nega que aintenção da visita seja refazer a imagem desgastada pelasinvestigações a respeito de sua fortuna. "São visitaspolítico-eleitorais, para discutir com as lideranças osprincipais problemas de cada região", explicou.O ex-prefeito disse que vai decidir em abril do ano que vem seserá candidato a governador do Estado ou a presidente daRepública. "O que eu sei é que vou estar nas urnas".Maluf criticou a administração de Marta Suplicy (PT) afirmando:"Ela é considerada hoje a pior prefeita que a cidade já teve evai presentear os paulistas com um aumento de 80% no IPTU",disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.