Maluf depõe no MP e acusa tucanos de armação

O ex-prefeito Paulo Maluf (PP) prestou, na tarde desta quarta-feira, depoimento ao Grupo de Atuação Especial e Repressão ao Crime Organizado, do Ministério Público. O Gaeco investiga o envolvimento do pepista em conversas gravadas entre os ex-vereadores Brasil Vita (PP) e Armando Mellão. Mellão entregou ao Ministério Público gravações em que Vita oferecia dinheiro para Mellão desmentir acusações feitas contra Maluf e afirmasse que estava a serviço do tucano José SerraMaluf declarou não ter conhecimento das conversas e afirmou que as gravações fazem parte de uma armação tucana. "Te preocupa uma denúncia de presidiário?", indagava o ex-prefeito referindo-se a Mellão, que foi preso este ano acusado de tráfico de influência.Brasil Vita, que também depôs no Gaeco saiu sem conversar com a imprensa. Segundo o promotor José Reinaldo Carneiro, o ex-vereador afirmou que Maluf não tinha conhecimento das conversas. Segundo Carneiro, o "procedimento administrativo criminal" (nome técnico da investigação) pode levar a uma ação penal por corrupção de testemunha ou pode ser arquivado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.