Maluf depõe e nega desvio de precatórios

O depoimento do ex-prefeito Paulo Maluf (PPB), na 8ª Vara Criminal da Justiça Federal durou pouco mais de uma hora e apenas o seu advogado José Roberto Leal, se manifestou, pouco depois das 15 horas, assim que o interrogatório foi encerrado. Leal disse que Maluf negou, "como tem negado sempre", todas as acusações. "É preciso deixar claro aqui que não há nenhuma história de desvio de dinheiro neste processo, mas apenas uma discussão sobre o suposto desvio de finalidade na emissão de Letras do Tesouro Municipal para o pagamento de precatórios", afirmou o advogado. Leal disse que relacionar o processo a desvio de dinheiro "é desonestidade". Maluf deixou o prédio acompanhado por um séquito de assessores, debaixo de chuva intensa e reiterou o que havia dito, pouco antes das 14 horas, quando entrou no prédio para depor. "O processo corre em segredo de justiça e eu, como uma das partes, não posso me manifestar", afirmou ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.