Maluf crê no voto dos evangélicos para subir nas pesquisas

O candidato a prefeito Paulo Maluf, do PP, acredita que o apoio da Igreja Assembléia de Deus à sua candidatura vai alterar o quadro da disputa eleitoral. Hoje, após reunir-se com os representantes evangélicos, que oficializaram o engajamento da igreja na campanha, o candidato observou: ?As estatísticas dizem que eles têm entre 700 mil e um milhão de fiéis aqui em São Paulo. Num conjunto de 7 milhões de eleitores, só isso já representa 10 pontos nas pesquisas. Por isso eu digo que hoje começamos a marcha da vitória.?O tom triunfante também predominou no discurso dos representantes evangélicos durante o encontro, na sede da igreja, no bairro do Belém, na zona leste da cidade. ?Temos mais de 1200 igrejas na capital?, disse o diretor da comissão política da Assembléia no Estado. ?Vamos incentivar nossos fiéis não só para que dêem seu voto ao doutor Paulo, mas também conquistem outros votos.?A Assembléia de Deus é a maior denominação evangélica do País. Mas não está organizada de forma monolítica, com um poder central. Divide-se em convenções, com líderes diferentes. A que decidiu apoiar Maluf, conhecida como Convenção Fraternal do Ministério do Belém, é a maior do Estado de São Paulo, sob o comando do pastor José Wellington Bezerra da Costa. Ele não pôde participar do encontro de com Maluf, que reuniu 120 pastores. Foi representado pelo vice-presidente da convenção, seu filho José Wellington Bezerra da Costa Jr.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.