Maluf acusa Marta de endividar Prefeitura de SP

O candidato do PP à Prefeitura de São Paulo, Paulo Maluf, afirmou hoje, baseado em ?fontes fidedignas", que a atual prefeita Marta Suplicy está com um déficit de caixa de cerca de R$ 2 milhões, o que comprometeria o pagamento do 13º salário dos funcionários municipais. "Isso é por causa do déficit pela gastança. Eu não entro no problema político, apenas no problema aritmético: Marta Suplicy quebrou a Prefeitura de São Paulo", criticou. Mais do que o tamanho da dívida, Maluf disse que os gastos de Marta são o principal problema financeiro da cidade: "Ela está gastando o que não tem, só isso. Não é porque a dívida é grande. Ela não tem a menor competência para administrar o orçamento público municipal", completou. O ex-prefeito também ironizou a decisão de Lula de adiar por 27 dias a cobrança de parcela da dívida da cidade, calculada em mais de R$ 100 milhões. A medida alivia a situação da prefeitura, que pode agora honrar dívidas atrasadas de cerca de R$ 97,7 milhões acumuladas desde junho, além de ganhar mais tempo para reestruturar suas contas. Como exemplo, Maluf disse que a Prefeitura desembolsou R$ 120 milhões ao se mudar para o Palácio do Anhangabaú, no Viaduto do Chá, e também R$ 35 milhões em mudas de coqueiros, para projetos paisagísticos: "Precisava gastar tudo isso em coqueiros? São árvores que não dão fruta e nem passarinho", indagou. Entre uma compra e outra no mercado do Ipiranga, onde fez campanha hoje, o ex-prefeito continuou a bater na atual administração: "Marta está a 80 km/h na descida, e ao invés de colocar o pé no breque, ela colocou o pé no acelerador para ganhar as eleições. Vai bater no muro", brincou, ao tentar mostrar que Marta continua a gastar para tentar se reeleger, mesmo com a delicada situação financeira da cidade. Fura-Fila Maluf aproveitou a visita para prometer que, se eleito, concluirá o Fura-Fila, que passa pela região do Ipiranga: "A garantia de que o Fura-Fila vai terminar é com a eleição de Paulo Maluf", discursou. O projeto foi proposta de campanha de Celso Pitta, ex-aliado e sucessor de Maluf, mas atravessou dois mandatos sem que fosse concluído, mesmo com investimentos das duas administrações. O Fura-Fila, que Marta rebatizou de "Paulistão", seria, segundo ele, uma prova das mentiras de seu programa eleitoral: "Ela mente quando diz na TV que cumpriu com seus compromissos. Ela disse em 2000 que ia concluir as obras", acusou. Maçãs Como na maioria de seus eventos de campanha em mercados e áreas comerciais, Maluf fez a alegria dos comerciantes com suas compras. Em certo momento, tentou descobrir com os presentes porque se vendia tanta maçã argentina, mesmo com a elevada produção brasileira. Quando um feirante disse que o brasileiro não tinha o costume de comprar frutas nacionais, Maluf conclamou: "Temos de instalar o nacionalismo aqui. Comam produtos brasileiros para gerar empregos para brasileiros". O ex-prefeito aproveitou para mostrar seus reconhecimentos a respeito da fruta: "A maçã de Santa Catarina é a coisa mais gostosa que tem. A nossa maçã é diferente da argentina, já que a deles é mais esponjosa e desmancha na boca. A do Brasil é mais consistente", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.