Malária pode contaminar 20% da população, alerta OMS

Vinte por cento da população mundial corre o risco de ser contaminada pela malária. A constatação é da Organização Mundial da Saúde (OMS), que ontem publicou um relatório sobre o impacto da doença para lembrar o dia internacional do combate à malária. Segundo o estudo, 3 mil crianças morrem por dia por causa da doença na África e, por ano, 1 milhão de pessoas são vítimas da malária em todo o mundo. A OMS também revela em seu estudo que a população da região Noroeste do Brasil também corre o risco de ser contaminada pela malária. Já algumas parte do estado do Pará, Mato Grosso e mesmo o Maranhão são consideradas áreas onde há um risco limitado de transmissão. Apesar dos impactos negativos da doença e das mortes causadas todos os anos, a OMS lembra que remédios eficazes estão disponíveis no mercado para tratar as pessoas contaminadas. O problema é que a maioria da população que precisa desses remédios não tem acesso por falta de recursos. "É um absurdo pensar que existe remédio para uma doença que está matando uma criança a cada 30 segundos na África, e que esse remédio não está chegando às populações pobres ", afirma um especialista da OMS. Para reverter essa situação, a ONU estabeleceu como objetivo a redução do número de vítimas da malária pela metade até 2010. Para isso, as agências das Nações Unidas estão gastando US$ 200 milhões por ano, dinheiro que está sendo direcionado principalmente para 30 países africanos onde a doença é endêmica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.