Malan diz que governo não teme a CPI

O ministro da Fazenda, Pedro Malan, disse há pouco que o governo não tem receio de investigação, mas que é contra a CPI que está sendo proposta pelos partidos da oposição no Congresso para apurar denúncias de corrupção.Ele disse que, numa democracia moderna, existem "os devidos instrumentos legais para se apurar denúncias, mesmo que sejam politicamente motivadas" e é isso que está ocorrendo no Brasil hoje, segundo Malan. "No Brasil, a experiência mostra que uma CPI ampla, geral e irrestrita tem o efeito de paralisar o Congresso Nacional. Nós temos projetos de lei importantes na pauta do Congresso para este ano de 2001." No raciocínio do ministro, essa paralisação acabaria sendo por dois anos, já que, em 2002 (ano eleitoral), é natural que as atividades parlamentares fiquem mais lentas. Malan espera que não seja criada uma CPI. "Mas se for, teremos de conviver com ela."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.