Malan convidado a depor na CPI do Proer

O ministro da Fazenda, Pedro Malan, vai depor como convidado na CPI do Proer. Segundo anunciou, nesta quarta-feira, o presidente da comissão, deputado Gustavo Fruet (PMDB-PR), depois de muitas negociações ficou decidido que o ministro comparecerá à CPI no próximo dia 6.Como convidado, Malan prestará depoimento na condição de testemunha, o que o isenta da obrigatoriedade de fazer um juramento e diminui a possibilidade de ele passar por algum constrangimento.Na comissão já houve casos até de acareação. Isto porque os parlamentares tiveram dúvidas em relação aos depoimentos dos ex-diretores do Banco Nacional Clarimundo Santana e Arnoldo de Oliveira. Milton Temer (PT-RJ) foi claro ao dizer que ?alguém estava faltando com a verdade?.Já na comissão que investiga a privatização do Banespa e funciona em paralelo à CPI do Proer, o deputado Robson Tuma (PFL-SP) tem usado com freqüência a sua condição de relator para constranger os depoentes, ameaçando-os de prisão.Até o recesso parlamentar, que começa dia 15, a comissão do Proer planeja ouvir mais seis pessoas. Dentre estas, o atual presidente do BC, Armínio Fraga, e os banqueiros Pedro Moreira Salles, do Unibanco, e Ezequiel Nasser, ex-controlador do Excel.Nesta quarta-feira, apenas cinco deputados ouviram o depoimento do economista José Roberto Mendonça de Barros, ex-secretário de política econômica do Ministério da Fazenda. Ele defendeu o Proer e garantiu que o programa brasileiro é mais barato que aqueles desenvolvidos por outros dez países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.