Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Major Olímpio defende Luciano Bivar na presidência da Câmara

O senador eleito disse que o partido quer ainda presidência de comissões e que vai aproveitar a janela partidária, no próximo ano, para atrair mais parlamentares

Camila Turtelli e Larissa Lima, Alexandre Faccciolla, especiais para o Estado, O Estado de S.Paulo

21 Novembro 2018 | 18h20

BRASÍLIA - Senador eleito pelo PSL, Major Olímpio (SP), disse que o partido deve buscar ocupar todos os espaços possíveis no Congresso na próxima legislatura, principalmente em temas que envolvam segurança pública. Ele citou as comissões de Constituição e Cidadania e outras.

Durante reunião da sigla, que contou com cerca de 35 de seus candidatos eleitos, Olímpio disse ainda que defende a condução de Luciano Bivar, presidente do PSL, à presidência da Câmara. Em entrevista recente ao Estado, o deputado federal eleito por Pernambuco disse que, se for preciso, o partido vai reivindicar a presidência da Casa.

O Major afirmou ainda que o partido vai esperar a janela para atrair parlamentares de outras legendas que tenham um pensamento similar ao do PSL para o partido. 

Ainda de acordo com o senador eleito, Jair Bolsonaro pediu apoio dos quadros para "melhorar o País"; e disse que ele não falou sobre questões como a presidência da Câmara.

Segundo a deputada eleita pela legenda Joice Hasselman, que também esteve presente na reunião, os deputados eleitos pelo PSL querem ter mais participação na construção do governo de Jair Bolsonaro.  O grupo reclamou que não está sendo ouvido pelo novo governo e pediu um canal de diálogo direto com o próximo presidente da República. 

Uma reunião entre Eduardo Bolsonaro, nomeado o porta-voz do grupo, e o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, foi agendada para esta quinta-feira para tratar dessa questão.

Sobre o encontro, a deputada eleita disse que as palavras de Bolsonaro foram de ânimo e que ele pediu ajuda para mudar o País com o Congresso. Joice disse ainda que o militar reformado não vai ficar negociando cargos e que seria interessante que o presidente da Câmara fosse de outro partido que não o PSL.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.