Mais um índio caiová comete suicídio no Mato Grosso do Sul

Os suicídios de índios da etnia guarani-caiová no Mato Grosso do Sul, voltam a engrossar o volume de ocorrências policiais na região sul do Estado. Na manhã deste domingo, 4, o corpo de um caiová, com aparentemente 17 anos de idade, foi encontrado com uma corda amarrada ao pescoço e pendurado em árvore próxima à sua residência, na aldeia Taquara, município de Juti, a 310 quilômetros de Campo Grande.A morte pode ser a 11ª. do gênero este ano na região, caso a Polícia Federal confirme a mesma disposição de dois membros da mesma tribo de dar fim à vida. Um deles, que morava em acampamento indígena instalado na margem do Rio Dourado, na localidade de Porto Cambira, município de Dourados, segundo testemunhas, se jogou no rio afirmando que queria morrer e desapareceu na correnteza, terça-feira da semana passada.No último sábado, o índio Alcindo Benites, 27 anos, se jogou em frente de um ônibus na MS-156, que atravessa a Reserva Indígena de Dourados. O motorista conseguiu desviar do suicida, que poucas horas depois, no mesmo dia, morreu atropelado na rodovia. Segundo dados do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), durante o ano passado, foram registrados 28 suicídios entre os caiová do MS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.