Mais um deputado do PT-MG pode ter diplomação suspensa

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) em Minas Gerais ajuizou nesta sexta-feira, 15, representação contra o deputado estadual reeleito pelo PT, Durval Ângelo, solicitando que sua diplomação seja negada ou cassada caso ele já tenha sido diplomado quando do julgamento final.A PRE argumenta que "existem fortes evidências" de que os recursos usados para abastecer a campanha do deputado federal eleito Juvenil Alves (PT-MG) - que teve a diplomação suspensa em liminar confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) - foram compartilhados por Durval. O TRE apontou prática de caixa dois na campanha de Juvenil.O deputado federal eleito e Durval fizeram uma "dobradinha" durante a campanha deste ano. Conforme a Procuradoria, no material recolhido durante a Operação Castelhana da Polícia Federal (PF) existem indícios de que o candidato teria recebido de Juvenil um montante superior aos R$ 15.319,18 declarados à Justiça Eleitoral.A PRE argumenta também que peritos do TRE afirmaram em relatório que "há evidências do recebimento de recursos financeiros, no valor de R$ 303.718,60, recursos esses não declarados na prestação de contas". No último dia 10, a Corte do tribunal rejeitou as contas apresentadas por Durval.A assessoria de imprensa do deputado estadual reeleito disse que ele não havia sido notificado da representação e por isso não iria se manifestar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.