Mais um depoimento firme, categórico: foi ACM.

Os depoimentos dados ontem à noite no Conselho de Ética do Senado pelos quatro técnicos do Prodasen e um ex-funcionário da empresa Eliseu Kopp, fornecedora do painel de votações da Casa, levantaram uma nova suspeita: a existência de um dispositivo no sistema eletrônico permitindo que um senador vote pelo outro e registre a presença, desde que disponha da senha. O dispositivo, apelidado de "botão macetoso", foi motivo de reação dos senadores. "Vamos acabar com o macete; é para isso também que o Conselho de Ética existe", reagiu o presidente do Conselho de Ética, Ramez Tebet (PMDB-MS). A senadora petista Marina Silva (AC) foi a mais indignada com a confirmação sobre a existência do "botão macetoso", alegando que ela viaja de madrugada para participar das sessões, confirmar a presença e votar. "Tem gente aqui que nunca aparece e tem 100% de presença; isso é muito estranho", disse ela. "É por isso que fico indignada." O técnico Heitor Ledur, que teve sua senha identificada pelos peritos da Universidade de Campinas (Unicamp), confirmou, em depoimento dado por volta da meia-noite, a existência do "botão macetoso". Segundo ele, se alguém conhecer a senha do senador é possível fazer alterações no voto do parlamentar, exatamente como avaliou a Unicamp. Sem titubear, confidenciou ter confessado a verdade sobre a violação do painel depois da descoberta de sua senha: "Minha senha era a bola da vez, a culpa estava toda em mim". Heitor Ledur confirmou, ainda, que Regina Borges disse aos funcionários do Prodasen ter recebido "ordens" do então presidente do Senado, Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), para violar o sistema. "Foi quase uma exigência - foi uma ordem expressa do presidente do Senado, Antonio Carlos Magalhães", disse ele. Emocionado, mas extremamente seguro nas respostas, o técnico foi categórico: "A doutora Regina disse que não se admitiria um ´não´ como resposta para ordem que recebeu".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.