Mais de 1.700 pessoas em quarentena em Toronto

Um estudante de uma escola de Toronto está hospitalizado, depois de desenvolver a Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars), o que obrigou as autoridades de saúde canadenses a colocar em quarentena mais de 1.700 alunos e professores. O caso provocou o temor de que a pneumonia atípica tenha se alastrado para fora dos hospitais.O aluno da escola católica Father Michael McGivney desenvolveu sintomas de pneumonia atípica na quarta-feira passada. Apenas dois dias depois foi internado no Hospital North York. A mãe do estudante, que também apresenta sintomas da doença, é uma funcionária do mesmo hospital, que já foi identificado como um foco da pneumonia atípica em Toronto.O governo do Canadá teme que o adolescente tenha transmitido a doença durante os dois dias que permaneceu em aula. Por isso foi solicitada a quarentena. O fechamento da escola é um duro golpe para as autoridades sanitárias da região de Toronto, que vêm recebendo críticas sobre sua atuação desde a primeira morte ocorrida por conseqüência da Sars, em 5 de março.A Sars já matou 740 pessoas no mundo e infectou mais de 8 mil vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.