Mais contidos, brasileiros ainda estão entre os mais otimistas com a economia

Mais da metade crê em economia favorável nos próximos 12 meses, indica pesquisa encomendada pela BBC.

BBC Brasil, BBC

02 de novembro de 2011 | 06h06

Embora mais contidos do que no ano passado, os brasileiros continuam entre os povos mais otimistas com o cenário econômico dos próximos 12 meses, indica uma pesquisa encomendada pelo ServiçoMundial da BBC, do qual a BBC Brasil faz parte.

Cinqüenta e um por cento dos brasileiros ouvidos em um levantamento do instituto GlobeScan entre julho e setembro disseram acreditar em um cenário "bom" ou "majoritariamente bom" para a economia dentro de um ano.

No ano passado, 57% dos brasileiros escolheram esta resposta, disseram os pesquisadores.

Neste ano, 20% dos brasileiros disseram acreditar em tempos "ruins" ou "majoritariamente ruins" no próximo ano.

O otimismo registrado nos países emergentes - China e Índia tiveram o mesmo percentual de otimistas que o Brasil, por exemplo - contrasta com a realidade nos países desenvolvidos.

No Japão, apenas 5% dos entrevistados acreditam em um cenário econômico mais positivo nos próximos 12 meses, e essa proporção foi de 8%e 9% na Grã-Bretanha e na França, respectivamente.

Nos EUA, os otimistas contaram 16% dos americanos ouvidos, enquanto os pessimistas somaram 38%.

"As pessoas nos países desenvolvidos veem seus prospectos de curto e longo prazo como sombrio, e a crise que continua na zona do euro só piora as coisas", disse o presidente da GlobeScan, Doug Miller.

Já no Brasil, na Índia e na China, os "gigantes emergentes", disse Miller, "a pesquisa revela uma forte confiança do consumidor".

Entretanto, nem todos os países desenvolvidos registraram cenário puramente negativo. No Canadá, 28% dos entrevistados expressaram otimismo, enquanto na Alemanha essa proporção foi de 36%.

Futuro melhor

A pesquisa foi realizada com mais de 25 mil pessoas em 25 países. O continente que mais registrou otimismo foi a África.

Na Nigéria, 72% dos entrevistados disseram acreditar em melhoria no cenário econômico nos próximos 12 meses, enquanto este percentual foi de 57% no Egito, 55% no Quênia e 53% em Gana.

A pesquisa também detectou um nível mais elevado de otimismo em relação à economia nos próximos cinco anos.

Os entrevistados que disseram acreditar em um cenário positivo neste horizonte somaram 37% da amostra, contra 31% no ano passado.

Os mais otimismas para o período são os egípcios (74% dos entrevistados), nigerianos (73%) e chineses (62%). Os brasileiros estão empatados com os ganenses: 60% creem em prospectos positivos para a economia daqui até 2016. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.