Mais cinco acusados no caso BNDES depõem nesta sexta em SP

Grupo é suspeito de fraudar empréstimos no banco, cometer crimes de prostituição e lavagem de dinheiro

AE, Agencia Estado

30 de maio de 2008 | 11h18

Mais cinco acusados de participação no esquema de fraudes em empréstimos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) serão ouvidos nesta sexta-feira, 30, pela Justiça Federal em São Paulo. Depõem o advogado e ex-conselheiro do BNDES Ricardo Tosto, o coronel reformado Wilson de Barros Consani Júnior, Boris Bitelman e os irmãos Washington Domingos Napolitano e Edson Luiz Napolitano. Veja também:Corregedor entra com representação contra Moraes na CâmaraMoraes diz que corregedor 'tem problema com Paulinho'Pedida a cassação de Paulinho, representação segue para o Conselho de ÉticaPSOL quer investigação de senador tucanoVeja trechos do relatório da PF Íntegra do relatório 11 da Operação Santa Tereza  Enquete: Você acredita que Paulinho será cassado? Entenda o esquema de desvio de verbas do banco estatal Na Operação Santa Tereza, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) investigaram uma organização suspeita de fraudar empréstimos no BNDES, cometer crimes de prostituição, tráfico internacional de pessoas e lavagem de dinheiro.Na quinta-feira, 29, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a abertura de inquérito contra o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical. O pedido foi feito pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, por suspeita de participação do parlamentar em desvios de empréstimos do BNDES.  O procurador havia recebido, na semana passada, documentação do Ministério Público Federal em São Paulo sobre as investigações da Operação Santa Tereza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.