Mais 5 suspeitos da morte de prefeito são presos em GO

Mais cinco pessoas foram presas, hoje em Goiás, sob suspeita de envolvimento na morte do prefeito de Novo Santo Antônio, em Mato Grosso, Valdemir Antônio da Silva. Os executores do crime, Alexandre Silveira Barbosa, de 35, e Luciano Cavalcante Nascimento Vieira, de 31 anos, estão presos desde o dia 8 de agosto.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

06 de outubro de 2011 | 19h11

Foram presos em Goiânia o advogado Acácio Alves Souza, de 33 anos, o irmão dele, Claudio José Alves de Souza, de 37, e Joseane Robisten Schumaher, 46, atual chefe de gabinete da Prefeitura de Novo Santo Antonio. Elson Leal Pereira, de 50, foi preso na cidade de Novo Santo Antônio. Valquir Ferreira Silva, foi preso por volta das 16 horas, no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande. Ele foi secretário de agricultura da gestão do prefeito assassinado.

Todos foram presos indiciados por homicídio duplamente qualificado e denunciados pelo Ministério Público Estadual. O inquérito policial sobre o caso foi concluído na última sexta-feira, 30. Mais de 60 pessoas foram ouvidas. Os autos foram entregues à Justiça, incluído interceptações e quebras de sigilo bancário e laudos periciais. As investigações ainda continuam para identificar mais envolvidos no crime.

O advogado Acácio Alves de Souza foi procurador do município nos primeiros anos da administração de Silva. Eles teriam se desentendido e o advogado acabou sendo demitido. Joseane teria discutido com o prefeito por conta de uma prova do concurso da prefeitura.

Crime

Valdemir Antônio da Silva foi assassinado a tiros no dia 23 de julho, em sua residência. Os dois executores chegaram à pé na casa da vítima e atiraram três vezes no prefeito. Na casa estavam os dois filhos do prefeito e uma cunhada. No momento da execução, o filho do prefeito estava perto do pai. Ele só não foi atingido porque conseguiu se esconder.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.