Maioria dos governadores não aceita paridade, afirma Aécio

O governador de Minas, Aécio Neves, afirmou hoje que os governadores não chegaram a um consenso sobre às propostas de paridade e alteração do pagamento das pensões, prevista (pagamentodos mesmo reajustes dos servidores na ativa para os inativos) no projeto original de reforma da Previdência. Ele disse que a maioria dos governadores aceita discutir a integralidade das aposentadorias dos atuais servidores, respeitando os quesitos de idade, tempo de contribuição e tempo de serviço. Para as demais questões, não há consenso, por causa do pouco tempo para discussão. Ele disse que os governadores entendem que é preciso que o processo avance e que, portanto, eles não vão colocar obstáculos para que o relatório seja apresentado amanhã. Em relação à integralidade, os Estados concluíram que as perdas não seria, nada intoleráveis. Mas que as demais matérias eles pretendem discutir ao longo da tramitação no Congresso. Aécio destacou que a preferência da maioria dos governadores era que o texto original fosse mantido. Ele disse que na próxima terça-feira eles devem discutir o texto da reforma tributária com Lula e o ministro da Fazenda, Antonio Palocci. O governador participou hoje das comemorações do Dia do Estado de Minas Gerais, no qual foi homenageado o ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, e o relator da reforma tributária, Virgílio Guimarães.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.