Maioria do STF rejeita intervenção no DF

Seis dos oito ministros presentes na sessão se pronunciaram contra o pedido do procurador geral da República

André Mascarenhas, do estadão.com.br / SÃO PAULO

30 de junho de 2010 | 19h18

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta quarta-feira, 30, o pedido de intervenção federal no Distrito Federal feito pelo procurador geral da República, Roberto Gurgel. Dos oito ministros presentes na sessão, seis se pronunciaram contra a medida - uma tentativa de retomar a normalidade no DF após o escândalo de corrupção que derrubou toda do governo local.

 

O presidente da corte e relator do caso, Cezar Peluso, foi o primeiro a votar contra a medida. Em seu voto, Peluso observou que medidas foram tomadas para tentar controlar os problemas recentemente vividos no Distrito Federal, que culminaram inclusive com a prisão do ex-governador José Roberto Arruda.

 

Peluso afirmou que, em breve, a população do Distrito Federal terá a oportunidade de escolher democraticamente o seu governador.

 

Até agora, apenas o ministro Ayres Britto foi favorável à intervenção. Já os ministros Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Marco Aurélio endossaram o voto do relator. Celso de Mello lê seu voto no momento.

Tudo o que sabemos sobre:
STFDFMensalão do DEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.