Maior obra de Aécio Neves vale R$ 880 milhões

Orçamento é para construção do Centro Administrativo de Minas Gerais

Carlos Eduardo Cherem, do Estadão

17 de julho de 2007 | 15h51

A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais Codemig lança nesta quarta-feira, 18, o edital de licitação para a construção do Centro Administrativo do Estado de Minas Gerais, maior obra do governo Aécio Neves, orçado em R$ 880 milhões.   De acordo com o aviso de licitação da Codemig, a concorrência, para a contratação da execução da obra e serviços de engenharia, inclusive fornecimento, montagem e instalação de equipamentos, será por meio de empreitada por preço global.   Conhecido como turn key, este mecanismo determina que a empresa vencedora da licitação, desde o momento em que o contrato é assinado, terá gastos e prazos fixos para a conclusão da obra, Os envelopes de habilitação e propostas de preços serão recebidas até 10h de 3 de setembro, na sede da Codemig, em Belo Horizonte.   O complexo vai reunir em um só local todas as secretarias de governo e os órgãos vinculados à administração estadual. O investimento será feito pela própria Codemig, que deverá ser responsável por 80% da obra. O restante necessário ao empreendimento será captado no mercado financeiro.   A estimativa é de que a construção do Centro Administrativo gere uma economia de R$ 25 milhões por ano para o governo estadual, com a eliminação do pagamento de aluguéis.   No início de julho, o projeto recebeu do Conselho Estadual de Política Ambiental Copam a licença prévia para a construção do Centro Administrativo. Ele será erguido na região Norte da capital mineira, no antigo Jockey Clube de Minas Gerais. O complexo terá seis edificações dividas em duas torres de 15 andares cada. Já o palácio do governo terá 20 mil metros quadrados e sete pavimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
Aécioobravalor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.