Maior fraudador do INSS muda de prisão

Maior fraudador da história do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e ex-advogado, Ilsom Escóssia da Veiga foi transferido nesta sexta-feira do presídio de Água Santa, na zona norte, para Bangu 2, de segurança máxima, na zona oeste do Rio de Janeiro.Até a semana passada, ele gozava de prisão especial no quartel do 12º Batalhão da Polícia Militar, em Niterói, Grande Rio.Veiga fazia parte da quadrilha de Jorgina Maria de Freitas, que se entregou à Justiça em 1997, na Costa Rica.Veiga foi excluído dos quadros da seção fluminense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), no dia 5 de abril, por decisão unânime dos 50 titulares do Conselho Pleno da entidade.Ele cumpre pena desde 1991. Jorgina foi expulsa em 22 de fevereiro. Ela continua presa na carceragem da Companhia Especial de Policiamento do Trânsito (Ceptran), no centro.Condenados a 14 anos de prisão, Jorgina e Veiga foram responsáveis pelo desvio de R$ 310 milhões do INSS na década passada, o maior rombo já sofrido pela Previdência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.