Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Maia sobre reunião com Temer: 'autor de falsa versão precisa repor verdade dos fatos'

Presidente da Câmara atribui informações erradas sobre encontro com Temer a fontes do governo; Presidência divulgou outra nota concordando com a do parlamentar

Carla Araújo e Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2017 | 19h29

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), divulgou nota na tarde desta quarta-feira rebatendo versão de que foi ao Palácio do Planalto hoje tratar com o presidente Michel Temer sobre o rito de votação na Casa da segunda denúncia contra o peemedebista. No documento, Maia atribui a "falsa versão" a fontes do governo e diz que o autor precisa vir a público dizer por que o fez e com qual intenção.

"Não é verdade que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, tenha ido ao Palácio do Planalto tratar sobre rito de votação da denúncia contra o presidente da República e dois de seus ministros. Essa versão é falsa, e quem a divulgou deve vir a público dizer por que o fez e com qual intenção. O presidente da Câmara atendeu a convite do presidente da República, que o chamou ao Palácio para esclarecer episódios recentes que deram margem a incompreensões", disse a nota, sem especificar os episódios.

CCJ vota parecer pela rejeição da segunda denúncia contra Temer; siga

No comunicado, o parlamentar fluminense argumentou que não havia "sentido algum" um presidente do Legislativo tratar do rito da votação da denúncia contra o presidente da República, "muito menos quando é um deles que está sendo processado e julgado junto com seus ministros". "Esta nota de esclarecimento se faz necessária porque o autor da falsa versão disseminada pelo Palácio do Planalto precisa repor a verdade dos fatos", afirmou.

Como mostrou mais cedo o Broadcast Político, o presidente da Câmara esteve na tarde desta quarta-feira no Palácio do Planalto e se reuniu com Temer por cerca de uma hora. O encontro foi confirmado por auxiliares do Planalto, mas ainda não consta na agenda oficial. Maia chegou ao Planalto por volta das 16 horas.

Eliane Cantanhêde: Vitórias com gosto de derrota

Entenda o que está em jogo na segunda denúncia

Nêumanne: Denunciados e suspeitos têm lugar privilegiado na intimidade de Temer

Nota da Presidência. Após a divulgação da nota de Maia, a Secretaria de Comunicação da Presidência enviou nota à reportagem concordando com a versão distribuída pelo parlamentar.

"O Palácio do Planalto confirma que o presidente da Câmara dos Deputados atendeu a convite do Presidente da República, que o chamou ao Palácio para esclarecer episódios recentes que deram margem a incompreensões", diz o texto.

Reunião. Maia esteve reunido por cerca de uma hora com o presidente nesta tarde. O encontro, que não constava na agenda do presidente, aconteceu depois de uma série de desentendimentos entre Maia e o governo e de "bate-boca" público entre o presidente da Câmara e o advogado do presidente Eduardo Carnelós. Maia é o sucessor natural em caso de afastamento de Temer.

Hoje, assim que confirmaram o encontro entre os dois, auxiliares de Temer chegaram a informar que a conversa teria sido para alinhar algumas questões relacionadas ao calendário da denúncia. A nota de Maia, entretanto, pegou o Palácio do Planalto de surpresa.

Uma fonte chegou a afirmar que pelo tom de Maia na nota o desentendimento parecia não ter sido solucionado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.