Maia: PSDB vai voltar ao útero

O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, afirmou hoje que o PSDB corre o risco de voltar para o "útero de onde saiu". O alerta foi feito por Maia ao comentar a crise no governo federal, desencadeada pelas acusações feitas pelo senador Antônio Carlos Magalhães (ACM) a integrantes da equipe do presidente Fernando Henrique Cardoso. Ele lembrou que o PSDB nasceu de um racha do PMDB. Na época, os políticos que deixavam o partido alegavam falta de ética dos membros do PMDB. "O PSDB está fazendo um viagem de volta ao útero", afirmou o prefeito que participou ontem do desfile das escolas de samba no Sambodromo. Em tom irônico, Maia recomendou que os dois partidos se unissem. "Porque não se fundem logo de uma vez." Ele lembrou que ACM pode ser acusado de muitas coisas, mas, uma sondagem feita pelo prefeito mostrou que 93% a 95% das pessoas pesquisadas acreditam nas acusações feitas pelo senador. "Independentemente de ter estrapolado o comportamento esperado por um parlamentar tradicional, as acusações devem ser apuradas. Quem não deve não teme", disse. Ele questionou o fato do ex-secretário da Presidência, Eduardo Jorge, não Ter respondido às acusações de ACM. "Porque Eduardo Jorge não abre seu sigilo bancário dos útimos cinco anos e acaba com as dúvidas", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.