Maia negocia com governo mudanças na votação da DRU

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), foi hoje ao Palácio do Planalto para negociar a votação da proposta de emenda constitucional que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU). Ele está confiante de que a matéria será votada em primeiro turno ainda hoje, mesmo que os trabalhos terminem na madrugada. A ideia é, concluída a votação do primeiro turno, realizar o segundo turno amanhã na Câmara.

EUGÊNIA LOPES, Agência Estado

08 de novembro de 2011 | 18h44

A Constituição estabelece um interstício, ou seja, um intervalo entre os dois turnos de votação de cinco sessões do plenário. No entanto, como em duas votações anteriores esse prazo não foi respeitado, o governo quer se valer disso para quebrar o prazo na votação da prorrogação da DRU.

Para não obstruir a sessão e não impedir a votação do segundo turno amanhã, sem a contagem dos prazos, a oposição quer então que a DRU seja prorrogada por apenas mais dois anos, ou seja, até 2013, e não por quatro anos (até 2015) como está na proposta original do governo. Maia foi exatamente negociar essa alteração com o Planalto.

Tudo o que sabemos sobre:
DRUMaia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.